Overview

Em níveis considerados normais, a ansiedade constitui um estímulo necessário para o crescimento psicológico e para a resolução de problemas. Quando ocorre um aumento exponencial da intensidade dessa ansiedade entramos no campo patológico (doença).

A ansiedade patológica manifesta-se por um medo intenso e sem causa aparente de um acontecimento adverso. Acompanha-se de fenómenos de inquietação, intranquilidade, desassossego, que se tornam permanentes e que levam frequentemente à necessidade de apoio e ajuda.

Quando se torna patológica, a ansiedade pode agravar outras doenças como a asma, insuficiência coronária, hipertensão arterial, úlcera péptica, intestino irritável, transtornos alimentares (bulimia, anorexia), acne, urticária, entre outras.

Prevalência

Segundo a Organização Mundial de Saúde, as perturbações de ansiedade afetam tanto homens como mulheres em todo o mundo. No entanto,  a doença é mais prevalente nas mulheres.

Sinais e sintomas
  • Inquietação;

  • Agitação;

  • Irritabilidade;

  • Dificuldade de concentração;

  • Perturbações do sono;

  • Desejo de evitar as pessoas;

  • Taquicardia;

  • Sudação aumentada;

  • Tensão muscular;

  • Motilidade intestinal aumentada;

  • Dificuldades na respiração;

  • Secura de boca.

As perturbações de ansiedade são variadas e estão normalmente associadas a uma depressão. Um  indivíduo pode sofrer de mais de um tipo de perturbação em simultâneo.

Perturbação de pânico é caraterizada por súbitos ataques de pânico, medo intenso ou desconforto que inclui sintomas como palpitações ou frequência cardíaca acelerada, sudação, tremores, sensação de sufoco, calafrios, dor ou desconforto no peito , medo de morrer ou de enlouquecer.

Fobia Social  é o medo extremo de ser julgado ou criticado pelos outros em situações sociais. Embora reconheçam que este medo é excessivo e injustificado, estes doentes sentem-se impotentes quanto à sua ansiedade. Têm medo de agir de forma humilhante ou embaraçosa.

Perturbação obsessiva-compulsiva carateriza-se por pensamentos, impulsos ou imagens mentais, recorrentes e persistentes, que são intrusivos e inapropriados e que causam ansiedade ou mal-estar intensos. Alguns exemplos são: medos de contaminação por micróbios ou sujidade, preocupação com questões de organização dos objetos, a sua localização correta e simetria, necessidade de contar, perguntar, esclarecer, confessar, medo de certos números, cores ou palavras.

Perturbação de ansiedade generalizada é caraterizada por uma preocupação persistente, excessiva e não fundamentada. Mesmo sem motivo aparente, o doente gera ansiedade a partir da ideia de que algum acontecimento indesejável pode acontecer a qualquer momento.

Tratamento

A ansiedade é tratada através de suporte psicológico com a ajuda de um psicólogo ou psiquiatra. O aconselhamento, apoio social, relaxamento e determinadas técnicas de autoajuda, são fundamentais neste processo.